Programa de formação de roteiristas, Usina do Drama tem inscrições abertas até 25 de março

Promovido pelo grupo Estação do Drama, da UFBA, e com patrocínio da SecultBA, o programa selecionará até 50 projetos para série de televisão. Inscrições são gratuitas.

Estão abertas as inscrições de projetos para o Usina do Drama, programa de formação de roteiristas para desenvolver séries televisivas ficcionais, factuais e de animação, promovido pelo Estação do Drama (Facom/UFBA). As inscrições poderão ser feitas apenas através do site até dia 25 de março.

Voltado para a formação de roteiristas, o Usina do Drama não exige experiência prévia dos candidatos na área, apenas que haja interesse pelo ofício de roteirista, uma proposta de projeto de série para televisão que venha a ser trabalhado nos ciclos propostos pelo programa, e compromisso de cumprir todas as etapas. Para saber mais sobre a Usina do Drama é possível acessar o edital de seleção no site, onde também é possível encontrar as instruções para inscrição.

O Usina é um desdobramento de três anos de trabalho do Estação do Drama, desenvolvido pelo grupo de pesquisa ATevê (Pós-Com UFBA), que já ofereceu mais de 10 cursos (entre práticos e teóricos) e certificou cerca de 80 alunos.

O Usina do Drama tem apoio financeiro do Governo do Estado, através da Fundação Cultural, Fundo de Cultura, Secretaria da Fazenda e Secretaria de Cultura da Bahia. É uma realização do Estação do Drama, com apoio do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Cultura Contemporâneas da UFBA.

SOBRE O USINA DO DRAMA

A proposta pedagógica do Usina do Drama estrutura-se em três ciclos, sendo os dois primeiros de cunho seletivo, a saber: a) Primeiro ciclo – Concepção; b) Segundo ciclo – Primeiro tratamento; c) Terceiro ciclo – Redação final.

Para ingressar no Primeiro Ciclo, o candidato deverá inscrever sua proposta de série e preencher o formulário de inscrição. Sua proposta será devidamente avaliada por roteiristas e profissionais do audiovisual baiano. Das propostas inscritas, até 50 serão selecionadas e seus autores serão convidados a ingressar no Primeiro Ciclo. Dada a natureza pública da Usina do Drama, é absolutamente gratuita a participação dos candidatos selecionados.

A partir dos trabalhos desenvolvidos nesse primeiro ciclo, nova seleção deverá indicar 15 autores/projetos para o Segundo Ciclo. Os projetos desenvolvidos nessa segunda etapa serão novamente avaliados por profissionais do mercado que elencarão cinco deles para o Terceiro Ciclo. Finalmente, nesse último Ciclo esses projetos são preparados para o Pitching com banca formada por profissionais do audiovisual baiano. Os participantes da Usina do Drama terão formação plena como roteiristas em todos os ciclos, fato que será comprovado com a entrega de certificado em cada um deles.

Todas as informações sobre os ciclos, os professores, inscrições e edital estão no site oficial do programa.

cartaz-multitelas-usina-03

Usina do Drama é lançada em auditório lotado

Foto por Gabrielle Guido

No dia 11 de fevereiro, o auditório da Facom em Ondina ficou lotado para o evento de lançamento da Usina do Drama, projeto de formação de roteiristas para desenvolvimento de  séries televisivas ficcionais, factuais e de animação, promovido pelo Estação do Drama (Facom/UFBA).

A apresentação ficou dividida em três momentos. A abertura com a fala da coordenadora e idealizadora do projeto, Maria Carmem Jacob de Souza, seguida da apresentação de sua equipe o pesquisador e professor João Senna e os roteiristas e professores Amanda Aouad, Marcelo Lima e Gustavo Erick, também idealizadores e organizadores da Usina do Drama. Depois veio a mesa de roteiristas com a apresentação da equipe com coordenação pedagógica de Iara Sydenstricker e participação dos roteiristas Amanda Aouad, Gildon Oliveira, Vinnícius Morais, Gustavo Erick e Marcelo Lima. Por fim, a mesa sobre o ofício do roteirista de séries com as convidadas Vania Lima (TemDendê), Candida Liberato e Ingra Lyberato (Liberato Produções) e Sofia Federico (Benditas).

Prof. Maria Carmem Jacob | Foto por Gabrielle Guido

A primeira parte funcionou como apresentação da Usina do Drama em detalhes. A Coordenadora Maria Carmem Jacob de Souza agradeceu a acolhida de todos, explicando em linhas gerais como surgiu a ideia e a equipe por trás dela. Depois João Senna resgatou um pouco do histórico do Estação do Drama para explicar o porquê do surgimento desse projeto em específico. Amanda Aouad veio em seguida explicando o que consiste o projeto e os ciclos de desenvolvimento, com regras e orientações. Por fim, Marcelo Lima apresentou detalhes do edital e o site do projeto, tirando dúvidas da plateia sobre inscrições.

A mesa de roteiristas foi uma apresentação sucinta da experiência e expectativa de cada um dos integrantes do projeto. A Coordenadora pedagógica Iara Sydenstricker falou um pouco sobre a formação de roteiristas e as preocupações de mercado apresentando um pouco de sua atual experiência como docente da Universidade Federal do Recôncavo (CECULT/UFRB). Os roteiristas Amanda Aouad, Gildon Oliveira, Vinnícius Morais, Marcelo Lima e Gustavo Erick também apresentaram suas expectativas e expressaram a felicidade de participar desse projeto ajudando outros roteiristas a seguir os passos na profissão. A apresentação da experiência de cada um deles demonstrou a pluralidade da equipe que traz roteiristas de áreas diversas, também pesquisadores acadêmicos, e que já exerceram funções no teatro, cinema e televisão, tendo também experiências diversas em gêneros e formatos demonstrando uma complementação entre eles.

Foto por Gabrielle Guido

Já a mesa sobre o ofício do roteirista apresentada por Gustavo Erick e mediada por Iara Sydenstricker foi uma troca de experiências entre as produtoras, roteiristas e diretoras convidadas trazendo um pouco da realidade do mercado baiano e especificidades de suas produtoras e das três linhas de ação propostas pelo edital: ficção, animação e factual.

Sofia Federico falou sobre sua série “Francisco só quer jogar bola”, apresentando um vídeo promo e falando sobre a dificuldade que foi desenvolver e produzir o material sem ter uma experiência prévia de roteiro para série. Mesmo com toda a experiência em cinema que ela e sua equipe já tinham, o ritmo de uma série é diferente. “Fomos aprendendo no erro e acerto”, ela comentou, reforçando a importância de um projeto como a Usina do Drama.

Já as irmãs Cândida Liberato e Ingra Lyberato falaram da experiência da produção em família e da possibilidade de construir parcerias com outras produtoras, como a série que Ingra faz com a TemDendê e as parcerias que Cândida vem construindo com roteiristas e produtoras de outros estados. Uma forma de dinamizar o mercado e trocar experiências, além de unir forças. Cândida apresentou também seu mais novo projeto, “Euvira”, uma animação que estava levando para um pitching no Rio Content Market.

Por fim, Vânia Lima falou sobre a estrutura atual da TemDendê, empresa com mais de dez projetos na carteira atualmente que tem uma sala de roteiristas trabalhando intensamente e na necessidade de encontrar um formato para que essa sala funcionasse da melhor maneira. Vânia apresentou um vídeo promo com parte dos projetos que estão em produção atualmente, sua maioria de factuais, muitos já sendo exibidos em canais abertos e fechados e alguns já com mais de três temporadas como o “Bahia de Todos os Cantos”.

Foto por Gabrielle Guido

O bate-papo foi aberto para a plateia que queria saber principalmente como contactar as produtoras para trabalhos e discutindo as principais atribuições de um roteirista. A questão salarial também demonstrou ser uma das preocupações do público assim como as negociações de direitos patrimoniais. Tudo com a intenção de desmistificar a profissão e demonstrar que é possível ser roteirista na Bahia hoje.

O evento se encerrou com a sensação de que bons frutos foram plantados e que o projeto tem tudo para ajudar a fomentar ainda mais o mercado audiovisual local.

Programa de formação de roteiristas, Usina do Drama tem inscrições abertas dia 11/02

Promovido pelo grupo Estação do Drama, da UFBA, e com patrocínio da SecultBA, o programa seleciona até 50 projetos para série de televisão. Inscrições são gratuitas.

No dia 11 de fevereiro de 2017 tem início as inscrições de projetos para o programa Usina do Drama. Trata-se de um programa de formação de roteiristas para desenvolver séries televisivas ficcionais, factuais e de animação, promovido pelo Estação do Drama (Facom/UFBA). O evento de lançamento do edital de seleção acontece dia 11/02/17 às 9h na sala 11 da Faculdade de Comunicação da UFBA.

Na ocasião, os interessados em ingressar no programa terão acesso a uma apresentação do edital, e poderão tirar dúvidas sobre os processos e critérios de seleção. A equipe de professores e tutores responsáveis pela condução dos cursos também estará presente. As inscrições poderão ser feitas apenas através do site: https://usina.estacaododrama.com.br/

A programação do evento de lançamento conta com a apresentação do Usina do Drama por Maria Carmem Jacob, coordenadora geral, e esclarecimentos sobre o edital e processo de seleção pelos roteiristas tutores: Amanda Aouad, Gildon Oliveira, Gustavo Erick, Vinnicius Morais, Marcelo Lima e Iara Sydenstricker. Ao final, três produtoras baianas apresentarão promos de séries produzidas por elas, em um mesa sobre o ofício do roteirista de séries. As convidadas são: Vania Lima (TemDendê), Candida Liberato (Liberato Produções) e Sofia Federico (Benditas).

Voltado para a formação de roteiristas, o Usina do Drama não exige experiência prévia dos candidatos na área, apenas que haja interesse pelo ofício de roteirista, um projeto de série para televisão que venha a ser trabalhado nos ciclos propostos pelo programa, e compromisso de cumprir todas as etapas. O Usina é um desdobramento de três anos de trabalho do Estação do Drama (www.estacaododrama.com.br), desenvolvido pelo grupo de pesquisa ATevê (Pós-Com UFBA), que já ofereceu mais de 10 cursos (entre práticos e teóricos) e certificou cerca de 80 alunos.

O Usina do Drama conta com apoio financeiro do Governo do Estado, através do Fundo de Cultura, da Secretaria da Fazenda (Sefaz) e Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA). O projeto foi contemplado no Edital Setorial de Audiovisual 2016 – 7/2016, coordenado pela Fundação Cultural do Estado da Bahia (FUNCEB). É uma realização do Estação do Drama, com apoio do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Cultura Contemporâneas da UFBA.

SERVIÇO

Lançamento do edital de seleção Usina do Drama – formação de roteiristas para séries televisivas
Dia 11 de fevereiro de 2017 (sábado)
Das 9h às 12h
Na Faculdade de Comunicação da UFBA (Campus Ondina), sala 11
Entrada livre
Mais informações: https://usina.estacaododrama.com.br/

SOBRE O USINA DO DRAMA

A proposta pedagógica do Usina do Drama estrutura-se em três ciclos, sendo os dois primeiros de cunho seletivo, a saber: a) Primeiro ciclo – Concepção; b) Segundo ciclo – Primeiro tratamento; c) Terceiro ciclo – Redação final.

Para ingressar no Primeiro Ciclo, o candidato deverá inscrever sua proposta de série e preencher o formulário de inscrição. Sua proposta será devidamente avaliada por roteiristas e profissionais do audiovisual baiano. Das propostas inscritas, até 50 serão selecionadas e seus autores serão convidados a ingressar no Primeiro Ciclo. Dada a natureza pública da Usina do Drama, é absolutamente gratuita a participação dos candidatos selecionados.

A partir dos trabalhos desenvolvidos nesse primeiro ciclo, nova seleção deverá indicar 15 autores/projetos para o Segundo Ciclo. Os projetos desenvolvidos nessa segunda etapa serão novamente avaliados por profissionais do mercado que elencarão cinco deles para o Terceiro Ciclo. Finalmente, nesse último Ciclo esses projetos são preparados para o Pitching com banca formada por profissionais do audiovisual baiano. Os participantes da Usina do Drama terão formação plena como roteiristas em todos os ciclos, fato que será comprovado com a entrega de certificado em cada um deles.

Todas as informações sobre os ciclos, os professores, inscrições e edital estão no site oficial do programa.

cartaz-multitelas-usina-02